Blog

#MComDáVoz: Malharia da Serra cresce 65% em ano de pandemia com revenda consignada e criação de e-commerce

#MComDáVoz: Malharia da Serra cresce 65% em ano de pandemia com revenda consignada e criação de e-commerce

Quase 52 anos de tradição, reinvenção em meio a pandemia e possibilidade de renda extra com a revenda de peças. Essa foi a fórmula para a Ballardin Malhas fechar 2020 com crescimento de 65% nas vendas frente ao ano anterior e alta de 75% no número de cadastros ativos de revendedores. A empresa é a única do setor na Serra Gaúcha que vende de forma consignada para pessoas físicas, sem necessidade de qualquer adiantamento das compras, apostando na relação de confiança com vendedores parceiros e com a própria clientela.        

Com matriz em Caxias do Sul e loja em Farroupilha exclusivas para venda consignada, além de 1,4 mil revendedores parceiros nos três estados da região Sul, a Ballardin Malhas também sofreu com os impactos da pandemia nos primeiros meses do ano. Em março e abril, a empresa familiar, que conta com 40 colaboradores, perdeu 80% da receita em relação ao mesmo período de 2019.

“Tivemos alguns meses de retração. Janeiro e fevereiro já costumam ser mais baixos em virtude do clima quente, fugindo da estação fria que nosso setor exige. Mas, além desse período, tivemos queda em março e abril, em decorrência da pandemia. Embora o impacto dos dois meses inesperados, conseguimos um avanço muito expressivo, tendo um crescimento de 65% das vendas em relação a 2019. Acreditamos que esse resultado significativo se deve, principalmente, pelo fato de sermos uma espécie de fonte de renda extra para pessoa física. Muitas delas estavam preocupadas e precisando de recurso financeiro neste ano tão turbulento e viram na Ballardin a chance de incrementar a renda da família”, explica a diretora Financeira da Ballardin Malhas, Michele Daniel.      

Com a redução nas vendas nos meses iniciais e sem perspectivas de como seria o ano em virtude da Covid-19, a Ballardin Malhas precisou se reinventar. Se os revendedores não estavam conseguindo chegar nos consumidores finais, a solução foi alcançar os clientes usando a tecnologia como aliada. A empresa ampliou o leque e apostou no e-commerce para venda direta ao público final.

“O e-commerce surgiu em virtude da grande procura para adquirir para uso próprio e não apenas como revenda. Com o estabelecimento fechado para o público, fortalecemos o envio de pedidos via transportadora para todas as cidades”, revela Michele. A diretora acrescenta que, desde agosto, com a implantação da ferramenta, a receita da empresa ganhou fôlego extra, representando cerca de 10% das vendas da marca via plataforma.   

A Ballardin Malhas tem como principais mercados cidades de clima predominante frio, como Caxias do Sul, Gramado e Canela (RS) e São Joaquim, Lages e Joinville (SC).  Hoje, são 400 cidades atendidas por meio de revendedores, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A empresa trabalha exclusivamente com modelagem adulto, feminino e masculino. Em 2020, a peça mais comercializada foi um ponche.          

FOTO
Legenda:
“Acreditamos que esse resultado significativo se deve, principalmente, pelo fato de sermos uma espécie de fonte de renda extra para pessoa física”, afirma a diretora Financeira da Ballardin Malhas, Michele Daniel.
Créditos:
Victória Rizzon de Lima    

 

Imagens para download

Compartilhe esta postagem: